Detalhes do Produto

Vadia Edição Liimitada 3 grfs

Edição Limitada 75cl em Caixa de Madeira (3 garrafas)

44.99

3 garrafas de 75Cl com as nossas Edições Limitadas Vadia – Ginja Oak Sour + Oak Aged Doppel + Grape Lager

Ginja Oak Sour: Cuidadosamente selecionada pela sua reconhecida qualidade, a Cerveja Vadia aliou-se à Ginja de Óbidos “Vila das Rainhas”, já parceira na elaboração da Vadia Ginja.
Tal como a Vadia Unblended Sour, a Vadia Oak Sour Ginja estagiou vários meses em barricas de carvalho de vinho do Porto (ver informação detalhada sobre esta cerveja mais abaixo na descrição).

Oak Aged Doppelbock: A Oak Aged Doppelbock é uma cerveja de tipo lager, elaborada com uma dose “dupla” (Doppel) de maltes de vários tipos, dos mais claros aos mais torrados, o que lhe confere o seu sabor típico e o seu caráter encorpado e doce. Este estilo era produzido originalmente pelos monges da Baviera como alimento nos dias difíceis de jejum da Quaresma. A elevada quantidade de malte presente nesta cerveja, fornecia-lhes a energia necessária para aguentar os 40 dias da Quaresma.
Esta edição limitada de Doppelbock tem como particularidade ser envelhecida em  barricas de vinho do Porto Tawny (veja informação mais detalhada na descrição do produto).

Grape Lager: A proposta com esta Edição Limitada é uma Portuguese Grape Lager composta por 70% de mosto de cevada com lúpulos aromáticos e 30% de mosto de uvas da Quinta de Teamonde. As castas destas uvas são portuguesas: Loureiro, Arinto (Pedernã) e Trajadura (ver mais informações sobre esta cerveja na descrição abaixo)

REF: PACKEDLIM3MADEIRA Categorias: ,

Compartilha

Descrição

Portuguese Grape Lager
Cerveja inserida num movimento cervejeiro português que tem como objetivo integrar um novo estilo de cerveja que venha a ser reconhecido internacionalmente pelo Beer Judge Certification Program (BJCP). A “Portuguese Grape Ale”, um estilo de cerveja apenas produzido em Portugal e com caraterísticas ímpares.
Para conseguir este reconhecimento, vários cervejeiros portugueses definiram as bases deste novo estilo: uma cerveja que integre entre 30 a 50% de mosto de uva de castas portuguesas, com estágio, durante uma parte do seu processo de produção, numa barrica de vinho do Porto ou de outra bebida fabricada a partir de uvas portuguesas (vinho branco ou tinto, licor, aguardente, moscatel, espumante, etc..). É um processo já em curso e no qual já estão envolvidos vários cervejeiros artesanais nacionais.
A Cerveja Vadia pretende ser um motor dinamizador deste movimento e neste sentido, iniciou a produção de uma “Portuguese Grape Ale”, utilizando mosto de uva de produtores da região, zona denominada de origem controlada de vinho verde.
A Cerveja Vadia, famosa pelas suas cervejas lager (fermentação baixa), desenvolveu uma Portuguese Grape Ale com o seu cunho diferenciador, a Portuguese Grape Lager, ou seja, optou por uma fermentação baixa (Lager) em detrimento de uma fermentação alta (Ale).
A proposta com esta Edição Limitada é uma Portuguese Grape Lager composta por 70% de mosto de cevada com lúpulos aromáticos e 30% de mosto de uvas da Quinta de Teamonde. As castas destas uvas são portuguesas: Loureiro, Arinto (Pedernã) e Trajadura.

Ingredientes: Água, malte de cevada, mosto de vinho (castas: Loureiro, Arinto, Trajadura), lúpulo, levedura.

Ginja Oak Sour
A cerveja Vadia decidiu revisitar este estilo (Sour), utilizando como base a Vadia Unblended Oak Aged Sour e juntando não a “kriek” belga mas sim a ” ginja” portuguesa. E quando se fala de ginja portuguesa, a mais famosa é certamente a Ginja de Óbidos.
Cuidadosamente selecionada pela sua reconhecida qualidade, a Cerveja Vadia aliou-se à Ginja de Óbidos “Vila das Rainhas”, já parceira na elaboração da Vadia Ginja.
Tal como a Vadia Unblended Oak Aged Sour, a Vadia Oak Aged Sour Ginja estagiou vários meses em barricas de carvalho de vinho do Porto.
Durante o estágio, adicionou-se baunilha artesanal do Tahiti fornecida por um produtor artesanal de baunilha do Tahiti, Patrick Kahia.
O resultado final é uma bastante diferente da cerveja dita Tradicional, normalmente consumida em Portugal. Uma cerveja com pouca carbonatação, de cor rosada e com a turbidez típica de uma lambic. A textura é mais próxima de um vinho, o amargor habitual do
lúpulo é quase imperceptível. Em boca, a acidez é o aspecto mais marcante nos primeiros instantes, que dão lugar aos aromas mais complexos que relembram principalmente a ginja e os citrinos com um toque de biscoito. Alguns palatos poderão identificar o aroma específico de “praline”.
A doçura do fruto é ligeira e subtil. Os aromas perduram muito tempo na boca, juntando-se a uma ligeira adstringência que seca a boca. A força aromática notável da ginja junta-se com a força dos citrinos da lambic, e a ligeira doçura do fruto com a acidez refrescante, o que faz desta cerveja, uma bebida muito equilibrada mas surpreendente, que se pode consumir em diversos momentos: em degustação, aperitivo ou acompanhando uma refeição. A Vadia Oak Aged Sour harmoniza principalmente com pratos picantes, queijos e sobremesas.

Ingredientes: Água, malte de cevada e trigo, lúpulo, levedura, infusão de Ginja de Óbidos, vagem de baunilha.

Oak Aged Doppelbock
A Oak Aged Doppelbock é uma cerveja de tipo lager, elaborada com uma dose “dupla” (Doppel) de maltes de vários tipos, dos mais claros aos mais torrados, o que lhe confere o seu sabor típico e o seu caráter encorpado e doce. Este estilo era produzido originalmente pelos monges da Baviera como alimento nos dias difíceis de jejum da Quaresma. A elevada quantidade de malte presente nesta cerveja, fornecia-lhes a energia necessária para aguentar os 40 dias da Quaresma.
A ideia inicial de produzir este estilo na cervejeira Vadia, surgiu de uma colaboração com a cervejeira espanhola Cervezas Yria. O seu mestre cervejeiro Ernesto Huete, lançou a ideia e elaborar o primeiro lote no dia 31 de Março de 2017 na cervejeira Vadia na véspera do festival Oliva Beer Mind em São João da Madeira.
Como uma coisa boa nunca vem só e força do destino, nesta mesma altura a Cerveja Vadia adquiriu barricas de vinho do Porto Tawny, o que inspirou os mestres cervejeiros para a elaboração desta “Doppelbock envelhecida em barricas de vinho do Porto”.
O estágio na barrica reduz por um lado o corpo inicial da cerveja, mas por outro confere-lhe aromas de madeira e de vinho do Porto assim como aromas de frutos secos, principalmente ameixas. A cerveja final tem uma carbonatação média, com uma espuma densa e persistente. Alguns aromas a vinho do Porto e frutos secos. Mas é em boca, que a cerveja liberta toda a sua complexidade e o seu caráter, misturando todas as características citadas: doçura, madeira, vinho do Porto e frutos secos. O corpo ainda presente com um amargor moderado, permite que estes aromas persistam durante muito tempo em boca.
A Vadia Oak Aged Doppelbock é ideal para todas as ocasiões, desde a sua simples degustação, como aperitivo ou digestivo, ou durante as refeições, em que pode harmonizar com vários pratos de carnes assadas ou grelhadas, queijos fortes e sobremesas.

Ingredientes: Água, malte de cevada e trigo, lúpulo, levedura.

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Apenas clientes com sessão iniciada que compraram este produto podem deixar opinião.